emdefesadasarvores@gmail.com

sexta-feira, 31 de julho de 2015




John Constable ( 17776-1837)
estudos de arvores
A árvore, a amiga do homem, 
símbolo de toda a criação 
orgânica; a árvore, 
imagem de uma construção total. 
Espectáculo arrebatador que, 
se bem que numa ordem impecável, 
aparece aos nossos olhos 
sob os mais fantasiados arabescos;
jogo matematicamente medido 
dos ramos desmultiplicados 
a cada primavera 
de uma nova mão aberta.
Folhas às nervuras tao bem 
reguladas. Cobertura, sobre nós, 
entre o céu e a terra. 
Ecrã generoso à proximidade 
dos nossos olhos e a geometria eventual 
das nossas construções rígidas
Ferramenta preciosa 
nas māos do urbanista. A expressão mais sintética 
das forças da natureza; 
Presença da natureza na cidade, 
à volta do nosso labor 
ou dos nossos divertimentos. 
Árvore, companheiro milenário 
do homem !

                  Le Corbusier

terça-feira, 21 de julho de 2015

À vontade do freguês



Bem no centro de Lisboa , na Rua das Taipas, a junta de freguesia de Santo António leva a cabo a  poda destruidora de uma tília monumental, para fazer o favor a UM freguês insatisfeito.

Antes e depois



segunda-feira, 20 de julho de 2015

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Loendro mutilado.


A Junta da Freguesia da Misericórdia foi precursora na recente actividade das podas drásticas que se observa na Cidade.

O pobre loendro existente na lateral Leste do Jardim do Príncipe Real foi horrivelmente mutilado em Fevereiro deste ano porque é "venenoso" e "tinha tomado dimensões exageradas para o local onde está implantado, chegando a invadir o passeio e servindo de esconderijo para aqueles que utilizam o jardim como casa de banho. A Junta de Freguesia da Misericórdia já tinha recebido reclamações acerca da necessidade de poda deste indivíduo."

Aqui seguem algumas imagens do indivíduo após castigo por ser venenoso e se ter agigantado



e uma imagem do mesmo Loendro retirada do Google street view, antes do castigo:

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Árvores de Interesse Municipal


E que tal a CML começar a utilizar a lei de que dispõe (Lei n.º 53/2012 de 5 de setembro), que lhe permite aprovar regimes próprios de classificação de arvoredo de Interesse Municipal?

Nós pedimos isso mesmo ao vereador da Estrutura Verde! 


Dito e feito


A Plataforma em Defesa das Árvores enviou requerimento ao ICNF pedindo a classificação da espantosa Olaia do Jardim de Santos. Esperamos que, para bem desta árvore, a resposta não demore.